Eratótenes, nascido na Grécia em 276 a.C., era astrônomo, matemático, geógrafo, poeta, Portrait_of_Eratosthenesgramático e bibliotecário. Foi diretor da perdida Biblioteca de Alexandria. Em um dos manuscritos da biblioteca tomou conhecimento que na cidade de Siena, o Sol, ao meio dia, no solsticio de verão, ficava exatamente acima da cabeça (no zênite), de forma a não provocar sombra alguma, iluminando perfeitamente o fundo de um poço. Porém, na cidade de Alexandria, onde vivia, no mesmo dia e horário do ano, era observado que a luz do sol provocava sombras. Ora, se a luz se propaga em linha reta e, incidindo em uma haste provoca sombra e na outra não, conclui-se que existe uma curvatura entre o plano em que ambas estão fincadas.

Então o estudioso grego contratou um itinerante para caminhar de uma cidade à outra, medindo essa distância em passos, o que era comum na época. Escolheu uma pessoa treinada para caminhar com passadas muito regulares. Determinou, também, que quando tal pessoa chegasse em Siena, fincasse uma estaca ao solo e, ao meio dia, medisse o tamanho da sombra gerada pelo Sol. Na mesma ocasião e no mesmo horário, Eratóstenes também fincou uma estaca em Alexandria e tomou medida.

Eratóstenes havia percebido que sabendo o tamanho da estaca, poderia medir o tamanho da sombra gerada para se ter acesso ao ângulo formado entre os raios solares incidentes. E, de posse desse conhecimento, bastaria conhecer a distância entre Alexandria e Siena para se estimar o tamanho da circunferência da Terra. Eratóstenes calculou que o ângulo entre os raios incidentes e a estaca era de 7,2 graus. E após saber a distância entre as cidades, calculou que a circunferência da Terra era de 39.700 km. Este valor foi extremamente próximo ao da medida atualmente conhecida, 40.008 km – uma diferença de apenas 0,77%.

Sombra na Terra

O paradigma da Terra esférica já havia aparecido na filosofia grega do século VI a.C. com Pitágoras, embora a maioria dos filósofos pré-socráticos ainda defendessem o modelo da Terra plana. Aristóteles já aceitava a esfericidade da Terra por bases empíricas em 330 a.C. e Eratóstenes (seu quase chará) nascido em 276 a.C., foi prodigioso em calcular a esfericidade da Terra. O conhecimento sobre a Terra redonda gradualmente começou a se espalhar pelo mundo helenístico. A falsa noção de que durante a Idade Média as pessoas tinham uma “crença na Terra plana” surgiu somente no século XVIII, mas essa interpretação não passa de uma visão popular que ainda perdura até hoje.

Portanto, se um camarada, somente utilizando estacas de madeira, os próprios pés e seu bendito cérebro, há dois milênios, conseguiu provar não só que a Terra é redonda, mas também calcular com precisão o diâmetro de sua circunferência… Então você, terraplanista retardado, vá carregar alguns sacos dessa própria terra nas costas, porque o único ofício que te espera é ser burro de carga para outros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s